Perguntas e Respostas


1 - Como posso me prevenir do HIV nas relações sexuais?

Escolha comportamentos sexuais de menor risco:

  • - use preservativo correta e regularmente, em qualquer tipo de relação sexual;
  • - reduza o número de pessoas com quem você tem relações sexuais. O número de parceiros sexuais com quem você se relaciona influencia no risco de ser infectado pelo HIV. Quanto mais parceiros você tiver, maior a sua chance de se relacionar com alguém que tenha o vírus ou outra doença sexualmente transmissível (DST);
  • - sexo oral apresenta risco muito menor que sexo anal ou vaginal, por exemplo. Sexo anal é a forma de relação com maior risco de transmissão do HIV;
  • - atividades sexuais que não envolvem a troca de fluidos corporais não apresentam risco de contaminação pelo HIV, por exemplo: masturbação e toque;
  • - faça o teste rápido para HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis e, se tiver alguma DST, trate-se. Encoraje o seu parceiro(a) a fazer o mesmo.
  • - se você é sexualmente ativo, teste-se ao menos anualmente. DSTs podem apresentar consequências à sua saúde, em longo prazo, irreversíveis. Elas podem, ainda, aumentar a sua chance de ser infectado pelo HIV ou de transmiti-lo aos outros;
  • - se o seu parceiro for HIV-positivo, estimule-o a iniciar e a se manter em tratamento apropriado. O tratamento antirretroviral (TARV) reduz a quantidade de vírus (carga viral) no sangue e nos fluidos corporais, e mantém o paciente saudável por muitos anos. Além disso, o TARV ainda reduz, de forma considerável, a chance de se transmitir o HIV para os parceiros sexuais, quando realizado de forma contínua e adequada.

2 - O preservativo é capaz de proteger do HIV?

Preservativos, se usados regular e corretamente, são eficazes em prevenir doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) como HIV, Sífilis, Hepatite B, gonorreia e clamídia. Importante: o preservativo tem menor proteção nas infecções transmitidas por contato pele a pele, como lesões ativas de sífilis, HPV (verrugas genitais) e herpes genital.


3 - Posso me prevenir com medicações se eu tiver alguma exposição?

Sim, a profilaxia pós-exposição (PEP) é o método que pode prevenir o HIV, se iniciado em até três dias após exposição. Na PEP, o paciente recebe medicação por quatro semanas, mantendo o HIV “inibido” de se multiplicar e de causar infecção.

Um exemplo de possível infecção é se a pessoa teve relação vaginal ou anal sem preservativo, com algum parceiro HIV positivo, ou com status sorológico desconhecido, ou se a pessoa trabalha com saúde e teve algum acidente com material perfurocortante contaminado.

Para ser efetiva, a PEP deve ser iniciada o mais cedo possível, dentro de 72 horas após provável exposição. Deve-se manter em mente que a PEP deve ser usada unicamente em situações imediatas após risco potencial de exposição e não em longo-prazo. Além disso, não é um substituto de outros métodos de prevenção, como o uso regular e correto de preservativo.

Importante: o uso de preservativo deve ser rigoroso com os parceiros enquanto usa a PEP.


4 - Como posso me prevenir de contrair o HIV se faço uso de drogas?

Se você ainda não se sente capaz de parar de usar drogas injetáveis, use somente materiais de injeção e água esterilizados. Nunca compartilhe objetos de injeção, e procure atendimento para medicação preventiva de emergência, caso haja risco de exposição. Quanto mais ações de prevenção tiver, mais seguro estará.

A aplicação de produtos como hormônios, esteroides ou silicone podem transmitir HIV diretamente através das agulhas, ou dos próprios produtos, se contaminados. E, ainda, algumas drogas, como as anfetaminas (ecstasy e LSD), metanfetamina, cocaína ou álcool, podem colocá-lo em risco aumentado de infecção pelo HIV por diminuir suas “inibições” e medos, colocando o indivíduo mais propenso aos comportamentos de maior risco.

A melhor forma de diminuir o risco de contaminação é parando de usar drogas.


5 – Por que fazer o teste?

Os testes que detectam as doenças geralmente o fazem por meio da presença de anticorpos produzidos no organismo contra tais doenças. O sistema imunológico (sistema de defesa) geralmente leva de 3 a 8 semanas para criar anticorpos contra o HIV, porém os testes diferem entre si na capacidade precoce de detectarem os anticorpos. O período entre a contaminação e a positivação no teste é chamado de janela imunológica, que pode ter uma duração de três meses e, mais raramente, seis meses.


6 - Onde eu posso ser testado?

Clique aqui para ver a lista dos Centros de Testagem e Aconselhamento em Santa Catarina.


7 - O que significa se o teste for positivo?

Se teve um teste rápido de triagem positivo, o indivíduo vai passar por um protocolo de triagem para confirmar que o teste estava correto. Se colheu uma amostra de sangue em laboratório, o laboratório vai submeter a amostra a outras testagens para confirmação. Se o teste seguinte for positivo, significa que o indivíduo é HIV positivo.

Quanto mais precocemente o paciente iniciar as medidas para proteger sua saúde, melhor. O início precoce do tratamento com Antirretrovirais e um estilo de vida saudável, como dieta equilibrada e exercícios físicos regulares, podem ajudá-lo a manter-se saudável. O cuidado médico imediato previne o surgimento da Aids e algumas situações de risco de morte. Evitar o uso de drogas e seguir o tratamento médico adequadamente aumentam a sua qualidade de vida.


8 - Se o teste for positivo, significa que tenho Aids?

Não. Ser HIV positivo não significa que tem Aids. Aids é o estágio mais avançado da doença pelo HIV. O tratamento apropriado pode evitar o desenvolvimento da Aids.


9 - Se meu teste for negativo, significa que o do meu parceiro também será negativo?

Não. Seu teste de HIV revela somente o seu status sorológico. O vírus HIV não é, necessariamente, transmitido toda vez que você tem relações sexuais. Dessa forma, fazer o teste não é um meio de descobrir se seu parceiro está ou não infectado. Pergunte ao seu parceiro(a) se ele(a) já fez teste de HIV e sobre seus comportamentos de risco, tanto agora como do passado. Considerar a testagem do casal é uma boa opção para prevenção de doenças e para a melhora da intimidade, é uma forma de respeito ao próximo e de aproximação dos dois.

Topo